A Baleia e o Tesouro
Uma baleia engolidora de gente guarda um tesouro precioso na boca do Rio Jucu.
Alunos da UMEF Dr. Tuffy Nader e Ponto de Cultura Animazul / IMA

--------------

--------------

A Baleia e o Tesouro
Alunos da UMEF Dr. Tuffy Nader e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Sinopse
Uma baleia engolidora de gente guarda um tesouro precioso na boca do Rio Jucu.
Técnicas Utilizadas
Pixilation | Recorte | Stopmotion
Podcast

Narrador 1 O Instituto Marlin Azul apresenta “A Baleia e o Tesouro”.

Narrador 2 Esse podcast faz parte do projeto Cine Animazul, realizado pelo Instituto Marlin Azul com recursos do Funcultura, Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Espírito Santo.

Narrador 1 “A Baleia e o Tesouro” é um filme de animação de curta metragem realizado por alunos da unidade municipal de ensino fundamental dr. Tuffy nader, de Vila Velha, Espírito Santo.

Vamos conhecer mais sobre o filme?

Narrador 2 O filme apresenta, primeiro, a personagem da baleia, que defendia um tesouro que todos os homens queriam. Esse tesouro era a reserva.

Narrador 1 E logo depois, vemos um outro personagem importante: um homem que queria, justamente, explorar essa reserva e transformar as árvores em móveis.

Narrador 2 Os objetivos deles são opostos. O da baleia era proteger a reserva, e o do homem era explorar essa mesma reserva.

Narrador 1 Então, essa relação é marcada por um conflito, e o conflito é essencial quando pensamos em construir uma narrativa. Mas será que toda narrativa precisa de um conflito?

Narrador 2 Hum… Boa pergunta! Há quem diga que sim! Que sem conflito não há drama, e o drama aqui se refere a toda narrativa que se destina à encenação, com personagens e diálogos. É por isso que falamos em dramaturgia!

Narrador 1 Esses dois personagens são apresentados separadamente. A baleia protegendo a reserva e o homem navegando no seu barco.

Narrador 2 Mas eles acabam juntos, o homem dentro da baleia, literalmente…

Narrador 1 O interessante é que o filme aproxima esses dois personagens através da montagem alternada.

Narrador 2 Mas isso já não está no roteiro, através do modo como as cenas se encadeiam?

Narrador 1 Sim, mas no roteiro, essa relação entre as cenas define a estrutura da narrativa. Só que na tela, a gente vai além e analisa o modo como cada plano se relaciona com outro.

Narrador 2 E o que é essa montagem alternada?

Narrador 1 Montagem alternada é quando o filme estabelece uma relação entre duas ou mais ações que ocorrem simultaneamente em locais diferentes.

Narrador 2 Ah, entendi. Quando o filme mostra a baleia dormindo e o homem incendiando a reserva, então isso é uma montagem alternada?

Narrador 1 Isso! Só que logo depois os dois personagens se encontram na mesma cena e, também, no mesmo plano.

Narrador 2 É verdade! Aliás, não só no mesmo plano, mas eles passam a ocupar o mesmo espaço já que o homem está dentro da baleia.

Vou pesquisar sobre montagem audiovisual!

Narrador 1 Boa! A montagem alternada é só a ponta do iceberg. Tem muita coisa pra gente conhecer sobre esse assunto!

Narrador 2 Vamos nessa!

Canto/Coro “O mar é sagrado, como brilha essa baleia
a maré bate na praia e as ondas do mar na areia.
A maré bate na praia e as ondas do mar na areia”

TEXTO Alexandre Guerreiro NARRAÇÃO Mariana Lindenberg de Azevedo e Gui Castor

Atividade Cineclubista

O filme conta a história de uma baleia, que vive próximo à Reserva de Jacarenema e protege um tesouro muito valioso: a Reserva. A baleia defende o tesouro, engolindo todos os que tentam chegar até ele. Um dia, um homem consegue chegar a Jacarenema enquanto a baleia dorme e visando uma exploração irracional da mata, provoca um incêndio.

 O encontro entre a Baleia e o homem estabelece a comunicação entre os dois, e é através deste relacionamento resultante do conflito, que ocorre a mudança de conceitos daquele homem que se torna amigo e companheiro da Baleia na defesa do equilíbrio ambiental, demonstrando responsabilidade socioambiental com a atual e as futuras gerações. O filme se utiliza da liberdade de criação da ficção, contando uma história não realista, mas que atenta para questões realmente importantes. É possível identificar quais partes da história do filme não seriam possíveis na vida real? 

– Junto dos alunos, se atente para a música que percorre o filme. Que tipo de música é? Quais instrumentos podemos identificar? Sobre o que a música fala? 

As músicas são cantadas e tocadas pela Banda de Congo Mirim da UMEF Dr. Tuffy Nader. Pergunte aos alunos se eles sabem o que é Congo e proponha que eles pesquisem quais músicas podem representar a cidade de vocês.

Mostras, Festivais e Prêmios
2015

Festival Filmes da Estação Juiz de Fora - Mostra Trenzinho do Filmes da Estação – MG

10ª CineOP - Mostra de Cinema de Ouro Preto – Mostrinha – MG

5º Festival Curta Coremas – Mostra Infanto Juvenil - PB

Terceira Mostra Curta Colorado – Cariacica – Espírito Santo;

Cinecipó - Festival de Cinema Socioambiental - Mostra Infantil - Belo Horizonte - MG

3ª Mostra de Cinema de Gostoso - Mostra Infantil – São Miguel do Gostoso - RN

2014

Cine Teia - Teia Nacional da Diversidade – RN

14ª Primeiro Plano – Festival de Cinema de Juiz de Fora – MG

II Edição Cine Jardim – Festival de Cinema de Belo Jardim – PE

13ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis - Mostra Competitiva de Curtas-Metragens - SC - Menção Honrosa

18º Florianópolis Audiovisual Mercosul – Mostra Infantil – Florianópolis, SC

Anima Mundi (Rio de Janeiro). Mostra Futuro Animador

Anima Mundi (São Paulo). Mostra Futuro Animador

8º Festival Visões Periféricas – Mostra Competitiva Tudojuntoemisturado - Rio de Janeiro – RJ

8º Curta Cabo Frio – Festival de Cinema da Costa do Sol – Mostra Prêmio Curta Escola - Cabo Frio (Rio de Janeiro)

8° Festival Cinema com Farinha - Mostra Infantil/Especial – Patos, PB

X FATU - Festival Brasileiro de Filmes de Aventura, Turismo e Sustentabilidade – Estância Turística de Joanópolis - SP

9º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões – Mostra Curta Criança Animação - Floriano – PI

12º Fest Cine Amazônia – Manaus - AM

4º Festival Internacional Pequeno Cineasta – Museu do Meio Ambiente – Rio de Janeiro - RJ

Curta Cinema - Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro – Mostra Especial "Panorama Infanto-Juvenil"

1ª Animecê - Mostra de Cinema de Animação do Cerrado – Brasília

3º Festival de TV e Cinema do Interior – Mostra Animazul - Muqui - ES

Cartaz 1218
A_baleia.cdr

Ficha Técnica

Roteiro, Direção, Narração e Animações
Alunos da UMEF Dr. Tuffy Nader

Trilha Sonora
Alunos da Banda de congo mirim da UMEF Dr. Tuffy Nader

Produção das Oficinas
Marialina Antolini

Orientação de Roteiro e Animação
Núcleo Animazul, Rosaria, Ariane Piñeiro, Marcelo Perin

Tratamento de Imagens, Edição e Finalização
Marcelo Perin

Tratamento de Som
Greco Nogueira

Making Of, Captação de Som Direto
Felipe Neves

Coordenação Técnica
Nildo Neves

Assessoria de Comunicação e Produção
Simony Leite, Sheila Shunk

Coordenação Administrativa
Patricia Cortes

Coordenação Geral
Beatriz Lindenberg

Realização
Instituto Marlin Azul

---------

Filmes relacionados: Cartilha Socioambiental 

#2
A Mulher dos Três Desejos
Alunos da Escola de Ensino Fundamental José Cupertino e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Com podcast 252
Atividade Cineclubista De mocinho a vilão
#5
Amor Mascarado
Alunos da Escola do Campo e Estação de Ciências Margarete Cruz Pereira – Cariacica (ES)
#4
As Aventuras do Chauá
Alunos da Escola Municipal Santo Antônio do Norte – Aimorés/MG e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Com podcast 253
Atividade Cineclubista Teatro de Sombras 
#5
Dinossauro Rex
Alunos da Escola Mariano Ferreira de Nazareth e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Com podcast 249
Atividade Cineclubista Fotografe uma Pareidolia
#1
Dia do Manguezal
Alunos do CMEI Jacyntha Simões e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Atividade Cineclubista História dos objetos
#1
A Garça Graça
Alunos e professores da Escola Municipal Tânia Pôncio Leite e Ponto de Cultura Animazul / IMA
Com podcast 259
Atividade Cineclubista Vamos recriar estas dublagens?
plugins premium WordPress

Assine nossa newsletter

* obrigatórios